Cientistas criam exame de R$ 3 para diagnosticar câncer

Dra. Qun Huo: o teste criado pela cientista promete fazer um diagnóstico mais rápido e menos invasivo. 

Gabriel Garcia, de INFO Online

Um teste que custa menos de 1 dólar e gera resultados em poucos minutos foi considerado mais preciso do que o teste padrão para detectar câncer de próstata. 

Desenvolvido pela cientista Qun Huo, da universidade da Flórida, o teste promete detectar com antecedência um dos cânceres mais mortais entre homens. Ele também reduziria o número de biopsias invasivas originadas pelo teste do antígeno prostático específico, conhecido como PSA. 

Quando um tumor cancerígeno começa a se desenvolver, o corpo se mobiliza para produzir anticorpos. O teste da dr. Huo detecta essa resposta imunológica utilizando nanopartículas de ouro, quase 10 mil vezes menores do que uma pinta. 

Com a mistura de algumas gotas de sangue do dedo do paciente com as nanopartículas de ouro, alguns biomarcadores do câncer se agarram nas partículas, aumentando seu tamanho e fazendo elas se agruparem. 

Entre os pesquisadores, as nanopartículas de ouro são conhecidas pela eficiência na absorção e distribuição de luz. Huo e sua equipe desenvolveram uma técnica conhecida como NanoDLSay, que mede o tamanho das partículas a partir da refração da luz. O tamanho delas revela se um paciente tem câncer de próstata e qual o estágio da doença

Apesar de usar ouro, o teste é barato. Uma garrafa com as nanopartículas suspensas em água custa 250 dólares, e contem material suficiente para cerca de 2 500 testes. 

Os testes piloto mostraram que a técnica é muito precisa. O teste acertou entre 90 e 95% dos casos testados. 

Huo também está pesquisando o uso da técnica como método de detecção de outros tumores. 

"Potencialmente, podemos ter nas mãos um teste universal para câncer", afirma. "Nossa ideia é desenvolver uma série de exames de sangue para diagnosticar todos os principais tipos de câncer e esses testes são todos baseados no mesmo procedimento".

Multimidia Info

"O Conhecimento é fascinante"