Últimas

Varíola

A varíola é uma doença infecciosa grave e muito contagiosa, provocado por um vírus e que pode causar morte. Esta doença é caracterizada pela febre alta, dores no corpo, vômitos intensos e aparecimento de bolhas na pele que ulceram e formam cicatrizes que podem desfigurar o corpo dos pacientes.

A varíola não tem cura, podendo ser prevenida com a toma de vacina contra a varíola. Quando ocorre infecção, o tratamento é limitado e a sua ação consiste em reduzir os sintomas da doença. Em alguns casos, podem ser receitados antibióticos para prevenir o aparecimento de infecções bacterianas oportunistas que surgem nos indivíduos com varíola por terem o sistema imune fragilizado.


O vírus da varíola é o Orthopoxvírus variolae​ que infecta o organismo dos indivíduos, crescendo e multiplicando nas células do corpo. As células contaminadas ficam resistentes às defesas naturais do corpo, permitindo o agravamento da doença.


Fotos da Varíola

Fonte: Centers for Disease Control and Prevention

Vacina para Varíola

A vacina para a varíola previne o aparecimento da doença e ajuda a curá-la ou reduz as suas consequências, caso seja administrada até 3-4 dias após o paciente contrair a infecção. Porém, se os sintomas da doença já tiverem surgido, a vacinação pode não ter efeito. 


A vacina para varíola não faz parte do calendário básico de vacinação no Brasil, pois a doença foi considerada irradicada há mais de 30 anos. Porém, os militares e profissionais de saúde podem solicitar a toma da vacina para prevenir possível contágio.
Sintomas da Varíola

Os sintomas da varíola surgem cerca de 14 dias após infecção pelo vírus da varíola e podem ser:

Febre alta;
Bolhas cheias de pus, que podem estourar e provocar sangramento, coceira intensa e dor;
Dores musculares no corpo;
Vômitos intensos;
Náuseas;
Dores de barriga;
Dor de cabeça;
Diarreia;
Delírio.

As bolhas surgem inicialmente na região da boca, espalham-se rapidamente pelo resto do corpo. 

O risco de cegueira pelo acometimento da córnea e morte por broncopneumonia é grande, bem como aparecimento de doenças infecciosas oportunistas, já que os indivíduos infectados estão com o sistema imune muito fragilizado. 

Transmissão da Varíola

A transmissão da varíola se dá por inalação ou contacto com saliva de indivíduos doentes, podendo ser também transmitida através de roupa de uso pessoal ou roupas de cama. Geralmente, é mais contagiosa na primeira semana da infecção, porém pode continuar a ser contagiosa até que as feridas na pele cicatrizem e percam a casca. 

Existem duas formas de varíola: varíola major, a forma da doença mais grave que pode ser fatal, ou varíola minor que apresenta sintomas mais brandos e raramente causa morte. 

A prevenção da varíola é feita através da toma de vacina contra a varíola ou evitando contato com indivíduos contagiados ou objetos que estejam em contato com doentes.