Últimas

Você conhece essas 25 doenças terrivelmente estranhas?

No vasto campo da medicina, uma das áreas mais antigas e importantes da história da ciência, os avanços e novos descobrimentos nunca cessam. No entanto, há certos casos que deixam os médicos simplesmente atordoados com tamanha raridade.

Há diversos exemplos de doenças muito, mas muito estranhas. Síndromes que ocorrem em uma de um milhão de pessoas e todo tipo de transtorno, tanto físicos como psicológicos, que parecem ter saído da mais extravagante ficção científica. Vamos apresentar aqui um completíssimo e interessante compilado de algumas delas, será que você conhece alguma destas 25 doenças terrivelmente estranhas?

25- Síndrome de Stendhal

Este peculiar transtorno psicossomático, também conhecido como síndrome de Florencia ou síndrome do viajante, ocorre quando o sujeito está frente a uma obra de arte. Os sintomas se manifestam de forma psicossomática quando o sujeito vê a obra, sobretudo quando se trata de uma obra muito bonita ou quando várias obras estão reunidas em um único lugar. Isso provoca no portador da síndrome tonturas graves, confusão, ansiedade, aumento da frequência cardíaca, tremores, palpitações, depressão e até alucinações.

24- Síndrome de Capgras

Também conhecido como delírio de Capgras, esta síndrome afeta a capacidade de identificação do paciente. Caracteriza-se pela crença de que um ser próximo e querido foi substituído ou que um impostor idêntico foi colocado no lugar dessa pessoa.

23 – Glossodínia ou síndrome da ardência bucal

Os pacientes que sofrem de glossodínia, uma doença cuja verdadeira origem ainda é desconhecida pela ciência, dizem sofrer de um intenso ardor e queimação na língua, que persiste por um longo período de tempo. Há inúmeros casos em todo o mundo e, no entanto, nenhuma análise encontrou anomalias na língua de qualquer um dos pacientes. Ainda hoje, esta doença é um mistério.

22 - Síndrome Trimethylaminuria ou odor de peixe

Extravagante e desagradável, a síndrome de Trimethylaminuria é um distúrbio metabólico raro que causa uma falha na produção de enzima flavin monooxigenasa 3 (FMO3) resultando em um cheiro muito forte de peixe expelido pela respiração, urina e transpiração. Ainda não existe cura ou tratamento para esta doença.

21 – Síncope do riso (ou desmaiar de rir)

Esta singular síncope e uma forma muito rara de síncope situacional: o desmaio. Aqueles que sofrem deste mal, acabam desmaiando quando dão muita risada. Embora saiba-se muito pouco sobre ela, há diversos registros de pacientes com essa síncope e acredita-se que sua origem seja fisiopatológica.

20 – Síndrome do marido aposentado

A síndrome do aposentado ou do marido aposentado foi oficialmente reconhecida em 1991 no Japão. É uma doença psicossomática, intimamente relacionada ao estresse e depressão, em que uma mulher mostra gradualmente sinais de doença física e sintomas depressivos quando o marido se aproxima da aposentadoria ou é afastado do trabalho. Estima-se que até 60% da população feminina e idosa do Japão sofra dessa crise.

19 – Disgeusia

O termo disgeusia não é considerado apropriado para esta condição, mas ainda é utilizado para se referir a um número de sintomas anormais que alteram o sabor de tudo o que é ingerido pelo paciente. A disgeusia provoca uma mudança na percepção do sabor dos alimentos e bebidas, transformando uma comida considerada deliciosa em algo completamente repugnante. Ainda pouco se sabe sobre suas causas, mas elas são frequentemente associados a doenças neurológicas.

18 - Síndrome da cabeça explosiva

Esta doença rara, descoberta em 1988, provoca intenso desconforto na cabeça do paciente. Conforme registros, o doente escuta um som extremamente poderoso, algo como um ritmo pop, assegurando que ele vem de dentro de sua própria cabeça. No entanto, os pacientes também mencionaram que o evento não lhes causa nenhuma dor. Após o episódio, que às vezes pode ocorrer várias vezes ao dia, o paciente tem o ritmo cardíaco elevado e um profundo sentimento de ansiedade, medo e desamparo.

17 – Síndrome de Fregoli

O delírio, ou síndrome de Fregoli é um transtorno psíquico do tipo delirante paranoico. Esse transtorno é caracterizado pela crença de que as pessoas são um único objeto que se disfarça e muda de aparência para se passar por várias outras pessoas diferentes.

16 – O delírio do Show de Truman

Claramente o delírio recebeu esse nome em homenagem ao filme estrelado por Jim Carrey, cujo personagem é protagonista de um grande reality show sem saber. Mas, voltando ao delírio, as pessoas que sofrem deste mal estão convencidas de que são estrelas de um reality show imaginário 24 horas por dia. A síndrome é um estranho caso de delírio persecutório e de grandeza.

15 - Afasia

A Afasia é um transtorno neurológico que afeta principalmente a fala, os indivíduos que sofrem do transtorno comunicam-se por meio de uma linguagem completamente simplificada. Em alguns casos, o transtorno pode aprofundar-se e chegar ao ponto em que a fala se torna incompressível, o paciente constrói frases completamente irrealistas.

14 - Síndrome do sotaque estrangeiro

Essa condição médica é muito curiosa. Ela pode ocorrer após o paciente ter sofrido uma lesão cerebral grave ou um acidente vascular cerebral. Os pacientes desenvolvem, como efeito colateral da lesão, o que parece ser um sotaque estrangeiro após uma série de falhas nos processos de coordenação, que são refletidos na fala.

13 – Discronometría

Pessoas com discronometría sofrem de uma percepção distorcida de tempo, elas não são capazes de calcular com precisão a quantidade de tempo que se passou. Essa condição ocorre quando o cerebelo está danificado e perde parte de sua funcionalidade.

12. Síndrome de Paris

A síndrome de Paris se desenvolve em turistas que visitam a capital francesa. Trata-se de um transtorno psicológico momentâneo que afeta quase que unicamente os turistas japoneses. A crise ocorre quando as atrações da cidade não coincidem com as expectativas do visitante, que apresenta quadros depressivos, muita ansiedade e vários sintomas de problemas psiquiátricos, como desilusão aguda, ideias paranoicas e a crença de que são vítimas de maus tratos e agressão por parte dos moradores da cidade. Em casos extremos, os turistas sofrem de alucinações.

11 – Convulsões de Mary Hart

Mary Hart foi uma celebridade da televisão norte-americana que protagonizou um evento muito curioso. Segundo um artigo publicado em 1991, na prestigiada revista médica New England Journal of Medicine, a voz de Mary Hart em uma das transmissões de seu antigo programa Entertainment Tonight, teria provocado convulsões em uma mulher epilética. De acordo com o que os médicos sugeriram, após ouvirem o volume e tom de voz exato da apresentadora naquela noite, os ataques de epilepsia foram causados por uma determinada frequência.

10 – Síndrome de Rapunzel

A síndrome de Rapunzel é o resultado de um curioso transtorno psicológico compulsivo de tricofagia, ou seja, o ato de comer o próprio cabelo de forma compulsiva. A síndrome provoca um complexo quadro intestinal, composto por dor, tensão abdominal, perda de apetite, náuseas, vômitos, perda de peso, sangramento e perfuração intestinal.

A doença recebe esse nome por conta da longa cabeleira da protagonista de um dos contos dos irmãos Grimm, a famosa Rapunzel.

9 – Síndrome da mão alienígena

Trata-se de uma condição médica bastante perturbadora. Também conhecida como síndrome do Dr. Strangelove, a doença faz com que uma das mãos do paciente adquira o que podemos chamar de personalidade própria: ela age independente da vontade do sujeito. O transtorno é neurológico, e, embora a descrição da doença não soe muito lógica, os sintomas coincidem entre os pacientes. Em casos extremos, a mão acaba representando perigo ao paciente, provocando autoflagelação. Foi comprovado que a essa condição está diretamente ligada a danos cerebrais resultantes de choques, aneurismas ou tumores.

8 – Urticária aquagênica ou alergia a água

Todos nós sabemos que a água é essencial para a vida, mas você já imaginou ser alérgico a ela? Foi descoberta recentemente uma reação alérgica do corpo em contato com a água. O mal se caracteriza pelo aparecimento de manchas, inchaços vermelhos e pele esbranquiçada, causando coceira intensa e ardor quando o paciente tem contato direto com a água. Além disso, curiosamente, essa doença rara ocorre quase que exclusivamente em mulheres, aparecendo na puberdade.

7 – Síndrome de Alice no País das Maravilhas

Este é um grave transtorno neurológico que causa uma profunda perturbação da percepção e falhas no funcionamento normal dos sentidos do paciente, principalmente a visão. A doença faz com que o paciente veja os objetos de maneira completamente diferente do que eles realmente são, enxergando-os com dimensões muito maiores ou muito menores que as originais, com cores e formas completamente irreais, lembrando algumas passagens do conto de Lewis Carroll, Alice no País das Maravilhas. Essa doença não é causada por problemas nos sentidos e nem nos órgãos, mas sim por falhas no cérebro e na capacidade de interpretar estímulos sensoriais.

6 – Síndrome de Proteus

É uma doença genética que deforma os ossos e tecidos por todo o corpo, levando ao crescimento anormal da pele e a uma formação esquelética atípica. O caso mais conhecido é a história do chamado Homem Elefante (que virou até filme do cineasta David Lynch), antes acreditava-se que ele sofria de neurofibromatose tipo I, mas a suspeita foi desmentida. A síndrome de Proteus provoca má formação e crescimento excessivo da pele e dos órgãos e desenvolve-se depois de uma mutação no gene AKT1. 1 milhão de pessoas sofrem da síndrome.

5 – Imunodeficência combinada grave

Mais conhecida como síndrome do garoto da bolha, o caso mais popular foi o de David Vetter, que viveu 13 anos dentro de uma bolha de plástico com filtros de ar (sistemas para eliminar patógenos), pois a doença faz com que o sistema imunológico da criança seja igual a zero. Esta doença genética rara deixa o organismo completamente vulnerável, até o fato de respirar pode representar um risco mortal. A condição é uma combinação de muitas mutações e defeitos genéticos.

4 - Hipertricose ou síndrome do lobisomem

A síndrome do lobisomem é uma doença genética que afeta 1 em 1 milhão de pessoas. Desde a Idade Média até os dias atuais, foram registrados apenas 50 casos. Os sintomas são evidentes: crescimento excessivo de pelos na face, orelhas e ombros, e, em alguns casos, isso se estende a outras partes do corpo. Tudo se passa no cromossoma 8: uma mutação resulta em uma anomalia entre a derme e epiderme, dando lugar a 50 milhões de folículos pilosos a mais que o normal.

3 - Fibrodisplasia ossificante progressiva ou síndrome do homem de pedra

A FOP é o resultado de uma mutação genética rara, uma doença progressiva na qual todo o corpo produz tecido ósseo, ossos começam a crescer em músculos, tendões e outros tecidos do corpo, formando uma espécie de segundo esqueleto. É uma doença hereditária autossômica dominante, popularmente conhecida como síndrome do homem de pedra. Ainda hoje, a FOP é um mistério para a medicina, o que se sabe é que essa condição afeta cerca de 3.300 pessoas em todo o mundo.

2 - Insensibilidade congênita à dor

A insensibilidade congênita à dor é basicamente uma condição médica em que a pessoa nasce com a incapacidade de sentir dor, embora seu corpo seja perfeitamente funcional. Obviamente, isso traz grandes problemas, pois é a dor que nos alerta e nos ajuda a manter nossa segurança e integridade física. O mal provém de uma mutação genética na síntese de um tipo de canal que se encontra no sistema nervoso e nos neurónios, encarregado da transmissão, recepção e envio da dor ao sistema nervoso central. Nos poucos casos registrados, os pacientes morreram muito jovens de infecções, úlceras e outras condições que são detectadas muito tarde.

1 – Delírio de Cotard ou síndrome do cadáver ambulante

Atualmente ela é considerada a doença mais rara do mundo. Chamado também de delírio de negação, a doença é uma avançada desordem mental associada à hipocondria. O paciente acredita estar morto, com seu corpo em estado de putrefação, e por algum motivo, sua consciência prevalece. Muitas vezes o paciente se olha no espelho e não reconhece seu rosto, enxerga apenas um cadáver no reflexo e geralmente passa a crer que nunca mais poderá morrer de verdade, acreditando que será um zumbi para o resto da vida. A síndrome de Cotard é uma psicose delirante extrema.