Últimas

Outras Matérias

Mais Matérias informativas

Isso é o que seus desejos por comida dizem sobre sua saúde

© Shutterstock

O que desejos por comida significam
Os desejos por comida podem dizer muito sobre sua saúde. Essas vontades irresistíveis por pratos e quitutes específicos podem ser uma maneira de seu corpo comunicar algo. Se você se preocupa com seus desejos por comida, fale com um médico. As condições a seguir são possíveis causas de seus desejos.

© Shutterstock

Sua dieta pode estar restritiva demais
Dietas restritivas podem criar desejos mais fortes por comida. Esse é especialmente o caso se você comer menos que 1000 calorias por dia, ou se você cortar um grupo alimentar inteiro, como carboidratos.

Fazer dietas muito rigorosas pode causar uma queda nos níveis de leptina, o hormônio que reduz o apetite. Como resultado, você pode sentir mais vontade de comer, especialmente comidas “proibidas”.

© Shutterstock

Você pode estar com desidratação
Suar pode causar um desequilíbrio nos níveis de fluidos e eletrólitos no seu corpo. Sem fazer uma reposição adequada, você pode acabar com desidratação.

Como resultado, é possível ter vontade de comer alimentos com sódio e glicose, que, junto com a água, ajudam a equilibrar os níveis de fluidos e eletrólitos.

© Shutterstock

Você pode estar ficando com enxaqueca
Desejos por comida são comuns no primeiro estágio de uma enxaqueca, conhecido como pródromo. Essa fase pode ocorrer entre três dias e alguns minutos antes do começo da dor.

Os desejos por comida no estágio de pródromo podem ser por salgados ou doces. O chocolate é um desejo comum para quem sofre de enxaqueca – e fazendo essas pessoas culparem o chocolate por darem início a suas crises.

© Shutterstock

Você pode estar com pré-diabete ou diabete
A sede constante – o desejo por líquidos – pode ser um sinal de glicose (açúcar) demais no sangue. Quando isso ocorre, seu corpo vai tentar desaguar a glicose extra na sua urina. Assim, você acabará indo ao banheiro mais frequentemente e ficando com desidratação. Fale com um médico se estiver sentindo sede excessiva.

© Shutterstock

Você pode estar com deficiência de ferro
Às vezes, desejos incomuns podem ser um sinal de anemia – ou a deficiência de ferro. Seu corpo pode, como resultado, ter a vontade de ingerir alimentos ricos em ferro. Outra possibilidade é o desejo por coisas que não são comida, como gelo.

Um sintoma comum da anemia é fadiga. Assim, seu corpo pode tentar manter seu cérebro alerta ao mastigar gelo, que é duro e gelado.

© Shutterstock

Você pode estar com privação de sono
A falta de sono de qualidade toda noite pode causar um desequilíbrio em seus hormônios do apetite. Um sono ruim faz seus níveis de leptina, o hormônio de supressão do apetite, caírem.

Isso também pode levar seus níveis do hormônio que dispara o apetite, a grelina, a aumentarem. Como resultado, você pode ter uma maior vontade de comer e um maior desejo por alimentos com amido para saciar a fome.

© Shutterstock

Você estar com estresse
Em resposta ao estresse, o corpo produz o hormônio cortisol, para ajudar a reagir a uma ameaça ou fator estressante. Mas comidas reconfortantes podem conter o cortisol, ao acionar as endorfinas - causadoras de prazer - no cérebro.

As pessoas muitas vezes associam essas comidas a maneiras de reduzir o estresse. Esse é o porquê de você desejar alimentos doces e gordos sempre que se sente nessas situações.

© Shutterstock

Você pode estar viciado(a) em certas comidas reconfortantes
A reação do cérebro ao prazer pode ser viciante. Quando você come deliciosas comidas reconfortantes, seu cérebro produz dopamina, uma endorfina que causa bem-estar.

Isso resulta em um sentimento de euforia enquanto se come certos alimentos. Para viver essa euforia repetidamente, você pode desenvolver desejos mais fortes por comidas reconfortantes.

© Shutterstock

Você pode estar com deficiência de nutrientes
Há uma possível conexão entre desejos por comida e os níveis de nutrientes do corpo. Você pode desejar comidas ricas em nutrientes quando faltarem vitaminas e minerais específicos em seu corpo.

Isso pode ser resultado de uma dieta desequilibrada. Pode também ser consequência de uma dieta restritiva que evita certos grupos alimentares.

© Shutterstock

Você pode estar com desequilíbrio hormonal
Alguns desequilíbrios hormonais podem afetar a saúde e as funções do corpo como um todo. Como mencionado antes, um desequilíbrio nos hormônios do controle do apetite pode levar a desejos por comida.

Além disso, mudanças hormonais, especialmente durante a menstruação e a gravidez, também podem causar desejos por comida. É por isso que mulheres grávidas tendem a ter desejos estranhos, como picles com sorvete.

© Shutterstock

Se você tem desejo por doces, isso pode ser ansiedade
Um desejo por doces pode indicar que você está com ansiedade. Se estiver sentindo estresse, raiva e/ou tristeza, é comum desejar bolos, biscoitos e outros doces açucarados.

É possível que você associe comidas reconfortantes que induzem ao prazer com a redução de estresse.

© Shutterstock

Se você deseja chocolate, isso pode ser carência de magnésio
Se seu desejo é por chocolate, mas sem sentir estresse, seu corpo pode estar precisando de magnésio.

O chocolate, especialmente os meio-amargos, são ricos em magnésio. Isso é o motivo das mulheres desejam chocolate na época da menstruação. Nesse período, seus corpos consomem mais magnésio, o que causa uma deficiência do mineral e resulta em desejos por chocolate.

© Shutterstock

Se você deseja batatinhas, isso pode ser desidratação
A desidratação e os desequilíbrios de eletrólitos podem causar desejo por sal. Então, se você recém terminou um treino intenso e exaustivo, é possível ter vontade de comer coisas salgadas, como batatinhas fritas.

Quanto mais você fizer exercícios e suar, mais sal o seu corpo perde. Os desejos por sal podem ser a maneira de seu corpo dizer que é preciso reabastecê-lo com sódio, fluidos e eletrólitos.

© Shutterstock

Se você deseja salgadinhos, isso pode ser deficiência mineral
Se você não faz exercícios, mas tem vontade de salgadinhos, como pretzels e palitinhos salgados, isso pode ser sinal de uma deficiência mineral. Baixos níveis de cálcio, magnésio e zinco podem resultar em desejos de sal. Assim, fale com um médico sobre esses desejos para determinar e tratar sua causa.

© Shutterstock

Se você deseja carne, pode estar deficiente de ferro, zinco ou vitamina B12
O desejo por um hambúrguer suculento ou por um bife podem vir de uma falta de vitaminas e minerais encontrados na carne vermelha. Isso inclui ferro, zinco e vitamina B12. Se você estiver em uma dieta restritiva, certifique-se de que essas vitaminas e minerais estão sendo consumidos de outra forma. Legumes e grãos são ricos nesses nutrientes.

© Shutterstock

Se você deseja sorvete, pode estar com indigestão
Desejo por sorvete depois de uma refeição pode ser uma tentativa de seu corpo em reduzir a azia e a indigestão. Essa guloseima cremosa e gelada pode na verdade aliviar estômagos com problemas.

Laticínios ajudam a proteger o estômago contra a acidez e o refluxo. Assim, mesmo que você tenha comido demais no jantar, faz sentido partir direto para essa sobremesa deliciosa e gelada.

© Shutterstock

Se você deseja comidas apimentadas, isso pode ser superaquecimento
Caso você se veja desejando comidas apimentadas em um dia de calor, seu corpo pode estar quente demais. Os alimentos apimentados na verdade ajudam a baixar as temperaturas do corpo.

Essas comidas aceleram o metabolismo, fazendo o corpo suar e se resfriar. Esse deve ser o motivo pelo qual pratos apimentados sejam tão populares em países quentes.

© Shutterstock

Desejo por refrigerantes pode indicar necessidade de um “gás”
Muitos refrigerantes contêm muito açúcar e cafeína. A combinação desses dois ingredientes dá uma carga de energia a mais. Já a carbonatação também tende a refrescar, aumentando essa sensação.

Você pode depender de bebidas cafeinadas para se despertar e ajudar a enfrentar o dia. Esse hábito pode levar a mais desejos.

© Shutterstock

Se você deseja queijo, pode estar com falta de Ômega-3
O desejo por queijo pode ser uma maneira de seu corpo dizer que precisa de mais gordura – especificamente os ácidos graxos Ômega-3.

Semente de linhaça, nozes e peixes gordurosos, como salmão, são alternativas saudáveis para repor o Ômega-3. E, como queijo é uma comida reconfortante, você também pode desejar comê-lo em períodos de estresse. O queijo contém L-triptofano, que eleva a serotonina, causando relaxamento e melhorando o humor.

© Shutterstock

Se você deseja qualquer comida, isso pode ser desidratação
A sede é muitas vezes confundida com fome. Se você acha que está desejando qualquer comida – especialmente guloseimas – você pode estar apenas com desidratação.

Muitas pessoas esquecem de beber a quantidade recomendada de água por dia. Como resultado, elas ficam cronicamente desidratadas. Assim, tome um copo grande de água da próxima vez em que tiver desejos, e veja se isso ajuda em algo.

Daphne MacDonald da 

Plano de dieta Cetogênica: O guia completo para iniciantes

Você está começando um plano de dieta Cetogênica - e agora?
Imagem: Fitnessgoals  Tradução: MultiMidia Info
As dietas cetogênicas (também conhecidas como plano de dieta keto) estão crescendo em popularidade através da subcultura de saúde e bem-estar. O termo cetogênico/cetogênese descreve o processo do corpo criando corpos cetônicos, que funcionam como uma fonte de energia (além dos ácidos graxos) quando a ingestão de carboidratos é baixa.

Portanto, os planos de dieta cetogênicas são inerentemente compostos de alta ingestão de proteína e gordura com quantidades muito baixas de carboidratos. Como resultado, o corpo é obrigado a utilizar gorduras e corpos cetônicos para energia, em vez de glicose a partir de carboidratos.

Dieta cetogênica está se tornando um foco importante para entusiastas de saúde e fitness, devido às recompensas da pesquisa clínica apoiando suas propriedades terapêuticas. Esses benefícios normalmente incluem melhor função mental, níveis de energia mais estáveis, perda de peso mais rápida e maior longevidade.

Embora você possa saber que um plano alimentar de dieta cetogênica é uma maneira de comer com pouco carboidrato, há muito a aprender sobre como ele funciona e o que você pode fazer para segui-lo com sucesso. Neste guia, vamos dar uma olhada em profundidade a fisiologia e os benefícios da dieta keto, os vários tipos / variações de planos de dieta keto, e como configurar o seu próprio plano de dieta keto (juntamente com uma tabela de horário das refeições).

O que é um plano de dieta cetogênica?
Imagem: Fitnessgoals  Tradução: MultiMidia Info
Uma dieta cetogênica é um regime alimentar muito baixo em carboidratos que incorpora quantidades moderadas de proteína dietética de alta qualidade e grandes quantidades de gordura dietética saudável. Esta redução na ingestão de carboidratos ajuda seu corpo a mudar para um estado que promove a quebra das gorduras (tanto da dieta quanto do corpo) para produzir corpos cetônicos e entrar em um estado conhecido como “cetose nutricional”.

Mas o que é cetose? A cetose é um processo metabólico natural, em que o corpo usa gordura para necessidades biológicas durante períodos de privação de nutrientes (principalmente carboidratos).

Ao seguir uma dieta cetogênica, seu cérebro, assim como outros órgãos, depende das cetonas como fonte de energia. As cetonas são produzidas no corpo uma vez que você atingiu um estado de cetose nutricional e pode ser medido no sangue e na urina para garantir que você fique em cetose.

Qual será o meu plano alimentar de dieta cetogênica?

Imagem: Fitnessgoals  Tradução: MultiMidia Info
Um plano típico de refeição cetogênica consiste em cerca de 10% do total de calorias diárias provenientes de carboidratos saudáveis, como folhas verdes, vegetais sem amido e quantidades limitadas de legumes e frutas ricas em fibras; 20% a 30% das calorias provenientes de proteínas de qualidade, como carnes de animais e certas plantas; e 60% a 70% das calorias provenientes de gorduras saudáveis, como coco, abacate, óleos de triglicerídeos de cadeia média e nozes/sementes.

Essa proporção aproximada de macronutrientes é uma diretriz geral para todo o seu dia de consumo de alimentos/calorias. Sua proporção ideal de macronutrientes de dieta ceto pode precisar ser ligeiramente modificada com base em sua atividade física e metas pessoais de saúde.

Para calcular as necessidades energéticas da dieta cetogênica, use uma calculadora da taxa metabólica basal e divida suas calorias proporcionalmente usando as proporções de macronutrientes recomendadas acima. Lembre-se, proteínas e carboidratos têm quatro calorias por grama; A gordura contém nove calorias por grama.


Noções básicas sobre dieta cetogênica e regras
Imagem: Fitnessgoals  Tradução: MultiMidia Info

O plano de dieta cetogênica é mais como uma mudança nos nutrientes primários que você consome, em vez de uma revisão completa da dieta. A maior diferença é o corte de alimentos processados, carboidratos e alimentos ricos em açúcar, o que é muito mais fácil do que parece, uma vez que você aprende a substituir os alimentos ricos em açúcar por alimentos ricos em proteínas e gorduras.

Uma dieta pobre em carboidratos e rica em gordura vai levar você a ingerir alimentos ricos em proteínas e gorduras e muito poucos carboidratos por porção. Isso significa que você vai comer muita carne, laticínios integrais e legumes. Você vai consumir muito pouco fruto, se for o caso, e sem grãos. Vamos começar quebrando sua ingestão de proteína enquanto estiver no plano de dieta cetogênica.


Compreendendo a proteína na dieta cetogênica
Imagem: Fitnessgoals  Tradução: MultiMidia Info
As pessoas que adotam uma dieta cetogênica são atraídas pela ideia de comer alimentos saudáveis ​​e saciantes. Além de ter uma grande porcentagem de gordura, você precisa monitorar sua ingestão de proteína. É muito importante entender como a proteína funciona na dieta cetônica e como obter os melhores resultados.

Como você praticamente elimina carboidratos de sua dieta, alguns acham que precisam aumentar sua ingestão de proteínas. Este não é o caso, e de fato, muita proteína pode realmente tirar você da cetose. Uma falácia comum é que a dieta cetogênica é uma dieta rica em gordura e proteína. Isso é incorreto, é uma dieta rica em carboidratos, moderada em proteínas e com restrição de carboidratos.

Por que comer muita proteína é ruim enquanto você está em uma dieta Keto

Como explicado anteriormente, a cetose ocorre quando o corpo usa cetonas como combustível em vez de carboidratos. As pessoas não conseguem entender que, na ausência de carboidratos, seu corpo pode gerar energia dividindo as proteínas em glicose. Esse processo é chamado de gliconeogênese. Se você consome mais proteína do que o necessário para o seu corpo, seu corpo reagirá com a adição de insulina e a redução dos níveis de cetonas no sangue.

O que isto significa?
Isso significa que, se você está restringindo seus carboidratos, seu corpo pode entrar em gliconeogênese em vez de cetose e você não experimentará os benefícios da dieta cetogênica.

Como monitorar o consumo de proteína
Agora que você tem uma breve compreensão de por que muita proteína não é boa para a dieta cetogênica, é hora de saber quanta proteína é ideal para ficar em cetose. Você deve começar a monitorar e calcular seus macronutrientes (proteínas, carboidratos e gorduras).

Você pode usar esta calculadora de dieta keto para inserir suas informações e descobrir quantos carboidratos, proteínas e gorduras você deve tentar consumir na dieta cetogênica dependendo das suas dimensões. Também depende do seu estilo de vida (como você está ativo), bem como idade, sexo, etc. É provável que você precise ajustar seus macronutrientes, o que não é uma coisa ruim - suas escolhas dietéticas de baixo carboidrato e alta energia podem precisa ser modificado.

Como comer mais vegetais na dieta cetogênica
Imagem: Fitnessgoals  Tradução: MultiMidia Info
A maioria dos vegetais é pobre em carboidratos, o que significa que você pode comer meio prato cheio deles e ainda consumir menos calorias do que uma única porção de outros tipos de alimentos cetônicos. Legumes são ricos em fibras, o que não é ótimo apenas para ajudar a controlar o seu apetite, mas também é ótimo para o seu sistema digestivo e saúde em geral.

Se você não está acostumado a comer várias porções de vegetais todos os dias (porque, sejamos honestos: muitos de nós não são), não é tão difícil fazer esse tipo de mudança positiva como parte de uma nova dieta. A Nerd Fitness tem um guia detalhado (Em Inglês) para ajudá-lo a facilitar sua vida comendo alimentos integrais e vegetais (mesmo que você ache que não pode engoli-los).

Tipos de vegetais seguros para comer em uma dieta cetogênica
Você quer ir para os vegetais que são escuros e frondosos na sua maior parte. Qualquer coisa que pareça espinafre ou couve. Vegetais que são cultivados acima do solo (vegetais crucíferos) são ótimos.

Mas cuidado…

Porque há vegetais que você precisa evitar durante uma dieta cetogênica, porque eles consistem em quantidades elevadas de carboidratos. Estes são principalmente vegetais de raiz que são cultivados abaixo do solo. Aqui estão alguns legumes para procurar e limitar:

  • Cebola, alho, cogumelos, nabo, tomate, pimentão, alho-poró e abóbora
  • Evite vegetais ricos em amido, como batatas a todo custo.

Aqui está um gráfico fácil de ler para ajudá-lo a entender quais vegetais comer e quais evitar durante uma dieta cetogênica.
Imagem: Fitnessgoals Tradução: MultiMidia Info

Gorduras saturadas e insaturadas
Imagem: Fitnessgoals Tradução: MultiMidia Info
Não deixe essas grandes palavras confundirem você. Embora a ciência seja um pouco complicada, para simplificar as coisas, tipos diferentes de gordura se comportam de maneira diferente em nossos corpos, o que realmente significa que nem toda gordura é ruim para nós. (*Esta página explica as noções básicas das diferenças.) 

As gorduras saturadas são tipicamente sólidas à temperatura ambiente (manteiga) enquanto as gorduras insaturadas são líquidas à temperatura ambiente (azeite de oliva). Gorduras saturadas são encontradas em produtos de origem animal, como carne, laticínios e ovos, enquanto gorduras insaturadas são derivadas de fontes vegetais, como nozes e sementes, bem como algumas frutas (abacates e azeitonas).

No plano de dieta cetogênica você consumirá uma certa quantidade de gramas de gordura por dia com base em seus parâmetros específicos e metas de dieta, então faça o seu melhor para consumir quantidades iguais de gorduras saturadas e insaturadas para obter melhores resultados.

Coisas que você não pode comer na dieta cetogênica
Imagem: Fitnessgoals Tradução: MultiMidia Info
Para aumentar a probabilidade de sucesso com sua dieta cetogênica, você deve eliminar o máximo possível de alimentos. Isso é fundamental para evitar que os momentos de fraqueza destruam seu trabalho duro.

Livrar-se de todos esses itens se você quiser seguir a dieta cetogênica:

Grãos e Amidos
Farinha, pizza, macarrão, pão, biscoitos, cereais, biscoitos, milho, aveia, batata, arroz e doces.

Qualquer coisa com açúcar
Qualquer açúcar refinado, doces, sobremesas, sucos de frutas, chocolate ao leite, doces, refrigerantes, etc.

Cortar os Ácidos Graxos Ômega 6
A dieta típica ocidental tem uma proporção de 20:1 Ômega 6 para ácidos graxos ômega 3. Não deve ser mais do que 4:1 antes de inflamação elevada e a oxidação ocorre em nossos corpos - o que leva a várias doenças.

Fique longe de peixes e carne de porco cultivados em fábrica devido a seus altos ácidos graxos ômega 6 dentro deles.

Evite óleos como: soja, canola, amendoim, gergelim, girassol, milho e semente de uva

A maioria das frutas

Recomenda-se evitar a maioria das frutas, mas se decidir comer frutas, poderá ingerir frutas em pequenas quantidades.
Fique longe de frutas secas

Legumes
Não consuma feijões, ervilhas ou lentilhas devido ao seu alto teor de carboidratos.

Alimentos processados
Evite produtos embalados que contenham gorduras trans, conservantes, adição de açúcar e qualquer outro lixo que você não consiga pronunciar.

Álcool
Evite cerveja, bebidas alcoólicas mistas e vinho doce.

Adoçantes artificiais
Adoçantes como Splenda ou Equal que contêm Aspartame, podem causar desejos por comida ou outros problemas.

Produtos com baixo teor de gordura e baixo teor de carboidratos
A maioria desses produtos é rica em carboidratos ou contém grandes quantidades de ingredientes artificiais.

O que fazer antes de iniciar a dieta cetogênica
Imagem: Fitnessgoals Tradução: MultiMidia Info
Como qualquer mudança de estilo de vida, você precisa entrar na mentalidade certa e planejar sua jornada. Se você não criar estratégias para suas metas de condicionamento físico, as chances de sucesso diminuirão drasticamente. Você não quer ser a pessoa comum que "diz" que vai fazer uma mudança, você quer ser a pessoa que realmente segue com ela.

Aqui estão 6 dicas a seguir antes de pular para uma dieta cetônica:

① É de seu interesse ver um profissional (médico e / ou nutricionista) antes de fazer esta dieta para (a) fazer seu exame de sangue para verificar se você não tem condições subjacentes e (b) certificar-se de que você é capaz de Faça escolhas nutricionais saudáveis ​​em vez de apenas cortar comida e comer muito pouco.

② Livre-se de todos os alimentos não-cetônicos - Vá até sua geladeira, despensa, armários e distribua ou jogue fora todos os alimentos que não são amigáveis.

 Aprenda a ler os rótulos nutricionais - Descubra quais macros são e como contá-las. É uma necessidade aprender o básico antes de se envolver na dieta cetogênica.

 Diminua gradualmente a ingestão de açúcar e carboidratos - sua transição para a cetose se tornará muito mais suave se você diminuir a ingestão de carboidratos em vez de ficar com o peru frio. A probabilidade de lidar com o “keto flu” diminuirá e você ficará mais confortável nos estágios iniciais de sua transição para ser totalmente cético.

 Beba muita água - Mantenha-se bem hidratado antes e durante a sua transição para que o seu corpo se adapte suavemente.

⑥ Aprenda a medir os níveis de cetona - seria de seu interesse aprender os níveis nutricionais de cetose, para que você saiba como solucionar problemas futuros.

Como posso me beneficiar de um plano de refeições com dieta keto?
Imagem: Fitnessgoals Tradução: MultiMidia Info
Pesquisas clínicas e evidências científicas sugerem que uma dieta cetogênica oferece uma infinidade de benefícios para a saúde, como aumento de energia, perda de peso, aumento do desempenho cognitivo, apoio ao equilíbrio de açúcar no sangue e melhora na saúde cardiovascular.

Foco mental mais nítido
Enquanto segue um plano de dieta cetogênica, o cérebro utiliza corpos cetônicos em vez de glicose como sua principal fonte de combustível. Este interruptor estimula mais a produção do fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF), que promove a função aprimorada dos neurônios, melhor alerta / clareza mental e melhor cognição.

Gerenciamento aprimorado de açúcar no sangue
Estudos mostraram que dietas com baixo teor de carboidratos ajudam a apoiar o metabolismo da insulina no organismo. A redução de carboidratos da sua dieta ajuda a manter os níveis estáveis ​​de glicose no sangue, quebrando as gorduras e as proteínas (que são fontes de energia a longo prazo).

Perda de peso
Uma dieta cetogênica com calorias reduzidas estimula seu corpo a usar gordura como combustível, e os resultados clínicos confirmam seu uso para o controle de peso. Além disso, uma dieta cetogênica pode ajudar a suprimir o apetite e reduzir os desejos, já que as cetonas aumentam os sinais de saciedade em seu cérebro.

Energia aumentada
Carboidratos só vão tão longe para sustentar a energia durante todo o dia, especialmente durante um treino. Na cetose, seu corpo usa gordura e cetonas como combustível em vez de glicose, fornecendo ao corpo e ao cérebro um suprimento consistente de energia necessário para sustentar o desempenho físico.

Melhoria da função cardiovascular
Pesquisas demonstram que uma dieta cetogênica pode ajudar no equilíbrio saudável de lipídios no sangue e na função cardiovascular. De fato, tanto a inflamação quanto o estresse oxidativo tendem a ser menores em pessoas que seguem uma dieta cetônica versus uma dieta rica em carboidratos.

Variações do plano de dieta ceto
Imagem: Fitnessgoals Tradução: MultiMidia Info
A variação do plano de dieta cetogênica que você segue será diferente com base no seu objetivo e tendências corporais.

É geralmente recomendado o uso de dieta cetogênica padrão durante a transição inicial para um estilo de vida com baixo teor de carboidratos e estado de cetose. Depois que seu corpo se tornar “adaptado à gordura”, você pode experimentar um pouco e escolher qual dieta keto deve aderir a longo prazo.

Dieta Cetogênica Padrão (SKD)
Imagem: Fitnessgoals Tradução: MultiMidia Info
O plano de dieta padrão keto é melhor para pessoas que estão apenas começando em um regime de baixo carboidrato e querem se adaptar à cetose rapidamente. Este plano também é melhor para aqueles que procuram melhorar sua saúde e longevidade.

Dieta Cetogênica Alvo (TKD)
Imagem: Fitnessgoals Tradução: MultiMidia Info
Se você perceber que estar estritamente na dieta keto padrão o torna lento e incapaz de se exercitar adequadamente durante a semana, então é ideal integrar alimentações periódicas de carboidratos por meio de dietas keto direcionadas. Para fazer isso, consuma cerca de 30 a 50 gramas de carboidratos, juntamente com proteínas e gorduras moderadas como refeição pré-treino (até cinco vezes por semana).

Dieta Cetogênica Cíclica (CKD)
Imagem: Fitnessgoals Tradução: MultiMidia Info
Um plano cíclico de dieta cetônica é um tipo progressivo de dieta cetogênica que envolve "refeeds" de carboidratos intermitentes em determinados dias da semana. Por exemplo, você pode optar por realimentar todos os domingos com 300 gramas de carboidratos adicionados à sua dieta (você deve diminuir o consumo de gordura nesses dias). Isso permite que seu corpo reponha o glicogênio muscular e seja o melhor para indivíduos altamente ativos e aqueles que se exercitam com rigor.

A próxima seção vai mergulhar nos suplementos que você deve considerar ao seguir um plano de refeições com dieta cetogênica. Leia para saber tudo sobre os suplementos que recomendamos para otimizar seu estilo de vida cetogênico!

Suplementos de suporte cetogênico
Imagem: Fitnessgoals Tradução: MultiMidia Info

Cetonas exógenas

Cetonas exógenas são sais de beta-hidroxibutirato (BHB) biodisponíveis em geral - uma fonte de cetonas exógenas que induzem rapidamente a cetose nutricional (geralmente dentro de 30 minutos) para suportar seu estilo de vida cetogênico.



Como funciona?

Induz cetose nutricional aguda dentro de 15 minutos após a ingestão. A cetose aguda ocorre quando os níveis de cetona no sangue aumentam temporariamente acima de 0,5 milimoles por litro.


Óleo MCT
O óleo MCT é uma mistura de triglicerídeos ácido caprílico (C8) e cáprico (C10) - tipos especiais de triglicerídeos de cadeia média (MCT). O MCT pode ajudar a apoiar a saúde / função cognitiva, e pesquisas pré-clínicas sugerem que o MCT pode beneficiar a função mitocondrial. A suplementação com óleo de MCT também aumenta temporariamente os níveis de cetonas, que servem como uma fonte de energia alternativa em seu cérebro e tecido muscular.

Como funciona?
Ajuda a aumentar a produção de cetonas e fornecer energia. A suplementação de triglicerídeos de cadeia média pode aumentar temporariamente a produção de cetonas em comparação com os triglicérides comuns de cadeia longa.

Suplemento Eletrolítico / Mineral
Os níveis de eletrólitos em seu corpo podem diminuir quando você está em um plano de dieta cetogênica devido à redução da hidratação celular. É aconselhável considerar o uso de um suplemento de eletrólito / mineral em tais casos, como o Pedialyte, ou a ingestão de minerais extras na forma de comprimidos.

Como funciona?
Ajuda a manter valores saudáveis ​​de micronutrientes em seu corpo.

Melhores seleções de comida para Keto
Imagem: Fitnessgoals Tradução: MultiMidia Info

Abaixo está uma lista abrangente dos melhores alimentos para selecionar em um plano de refeições dieta cetogênica:

Fontes de Proteína
● ovos inteiros/claras de ovos
● Salmão
● Atum
● arenque
● truta
● Bife
● Carne moída/peru
● Sardinhas
● Cordeiro
● Carne de porco
● carne de búfalo
● Frango
● Proteína em pó (soro de leite, caseína, arroz integral, etc.)

Legumes
● Espargos
Brotos de feijão
● brócolis
● Couve de Bruxelas
● Repolho (bok choy, verde, nappa, vermelho, salgado)
● couve-flor
● Aipo
Pepino
● Berinjela
● Feijão verde ou de corda
● Alcachofra de Jerusalém
● Jicama
● Kimchi
● vazamentos
● Verduras (rúcula, beterraba, couve, dente de leão, endívia, escarola, couve, espinafre, acelga, radicchio, agrião)
● Alface (bibb de Boston, manteiga, frisee, folha verde, folha vermelha, alface romana)
Cogumelos
● Quiabo
● cebola (verde, marrom, vermelho, cebolinha, cebola, primavera, branco, amarelo)
● Pimentas (sino, jalapeno, poblano, doce)
● Rabanetes (daikon, cereja belle, sincelo branco, melancia)
● Rutabaga
Chucrute
● Plantas marinhas (arame, dulse, kombu, alga marinha, nori)
● brotos
● Ervilhas, ervilhas
● Abobrinha (crook, delicata, amarelo, espaguete, biquíni, empadão)
● tomates
● Nabos
● castanhas de água

Óleos e Gorduras
● Abacate
Manteiga
● Óleo de abacate
● óleo de coco
● Ghee/Manteiga clarificada
● óleo de grainha de uva
● Azeite (extra-virgem)
● óleo de gergelim
● Óleo de linhaça
● nozes / sementes cruas
● manteigas de nozes
● Leite de coco (gordura integral enlatada)
● azeitonas

Bebidas
● Café / expresso
● Chás sem cafeína e sem açúcar (verde, menta, camomila, hibisco, etc.)
● Água mineral (destilada ou carbonatada)
● Água com gás (livre de sabores artificiais)
● Água

Adoçantes
● Luo Han Guo (extrato de fruta de monge)
● Stevia
● Xilitol

Temperos, ervas e condimentos
● Cacau (em pó)
● caldo de osso
Extratos aromatizados (amêndoa, baunilha, etc.)
● alho
● Gengibre
● Ervas frescas ou secas (endro, manjericão, cebolinha, coentro, hortelã, orégano, alecrim, sálvia, tomilho, etc.)
● rábano
● molho quente
● limão
● cal
● Mostarda
● Salsa, sem açúcar
● Molho de soja (sódio reduzido)
● Especiarias, frescas ou secas (pimenta em pó, cardamomo, canela, cominho, caril, alho em pó, gengibre em pó, cebola em pó, páprica, pimenta, açafrão, etc.)
● Vinagres sem açúcar (cidra de maçã, balsâmico, vinho tinto, vinho branco, etc.)

Imagem: Fitnessgoals Tradução: MultiMidia Info

Plano de Dieta Cetogênica e Planejamento de Refeição
Imagem: Fitnessgoals Tradução: MultiMidia Info

Começar uma nova maneira de comer, como o plano de refeições de dieta cetônica, pode ser esmagador, especialmente quando você está acostumado a ingerir muitos carboidratos e alimentos processados ricos em açúcares adicionados (tudo bem, somos todos culpados!). Veja um exemplo de cardápio que descreve o que pode ser um dia de alimentação com a dieta cetogênica, incluindo sugestões de baixo carboidrato para lanches deliciosos e saudáveis.

Aqui estão algumas receitas de dieta Ceto:

Cardápio do café da manhã
Queijo, cebola e pimenta omelete (2 ovos)
Panquecas integrais com creme de queijo (sem farinha!)
Salmão defumado (metade)

Cardápio de almoço
Iogurte desnatado
Salada Cesar Ceto
Envoltório de alface de frango

Cardápio do jantar
Cogumelos salteados com manteiga
Feijão verde temperado com bacon
Churrasco de carne de porco desfiada (sem pão) com mussarela derretida e cheia de gordura

Idéias para lanches
Ovos cozidos duros
Aipo com manteiga de amêndoa
Azeitonas pretas com queijo cheddar
Fatias de tomate coberto com queijo feta e manjericão

Dúvidas frequentes da Dieta Cetogênica:
1) Meço proteína animal crua ou cozida?
- Você quer medir proteína animal crua; certas proteínas animais encolhem em até 40% quando cozidas (o que pode distorcer suas porções).

2) Devo monitorar meus níveis de cetona no sangue?
- Não estritamente. Pode ser útil ter um monitor de cetona no sangue só para ter certeza de que você está comendo corretamente para a cetose, mas isso não é obrigatório.

3) Minha urina cheira a fruta, isso é normal?
- Sim, cetonas têm um cheiro frutado que é passado para a sua urina.

4) Estou constipado, o que posso fazer?
- Aumentar o seu consumo de óleo MCT para uma colher de sopa duas vezes por dia (ou superior); Isso ajudará a controlar seus intestinos.

Matéria Extraída do Site: Fitnessgoals.com
Autora: Ellen Thompson
Tradução: MultiMidia Info


*Em Inglês